Honram-me lendo meus escritos...

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Quarta de Limericks

(Por que a vida é escatológica)


       Escrevo na blogosfera desde de dois mil e nove e sinto-me feliz por, aos poucos, ter conhecido pessoas com imenso talento. Dentre essas tantas, devo destacar um companheiro que sempre me incentiva com suas criações que, após algum tempo,  nunca identificamos se a dele ou a minha era uma resposta da outra. Não obstante, Jair Lopes, embarcou comigo na feitura de Limeriques. Vejamos o que saiu....

Gritos

Edward Munch

Cristiano

Meus senhores, eu não aguento mais
Eu queria um minuto de paz!
nesse seu mundo, maldito
onde tudo é esquisito
Eu berro, grito, em letras garrafais

Jair

Gritar ao mundo é a minha luta
Mas meus clamores ninguém escuta
Estarei eu louco?
Todo mundo é mouco?
Cambada de filhos da puta!
  
Cristiano

Um grito, por mais que seja alto,
Não é ouvido pelo Planalto,
Corja porcalhona
que se faz de dona
Culpa do voto de um povo incauto

Jair

Meu grito ecoa pelo Brasil
Mas é reclamo de um em mil
Ninguém me escuta
Filhos da puta
Pois vão à puta que os pariu! 
  
Cristiano

Um grito, por vezes, não realça
O seu trejeito de gente falsa
É como, de jeito
pensar que é um peido
e se cagar todinho, na calça
 
Jair
 
O grito pode ser muito sério
Às vezes sem nenhum mistério
Porém, sai do peito
Sem qualquer efeito
Como surdez de cemitério.
 
Cristiano

Eis que a madre, com o terço na mão
grita, perdida, com o sacristão
nos fundos da igreja.
O que ela deseja?
Seria  sexo ou flagelação?

Jair

Para um mundo de horrores
Nós dois somos fiéis gritadores
Gritamos no escuro
Contra sólidos muros
Que não ouvem nossos clamores. 

Cristiano

Domingo, nós, prostrados na sala
todos estamos, ninguém se fala
Maldita perdição
programa do Faustão
Eu grito:Vá se fuder, seu mala!

Jair

Gritando vou compondo verso
Gritando minhas lanças terso
Mesmo triste
Lança em riste
Pois gritar é a lei do Universo

Cristiano

É, o universo não se incomoda
em saber que minha vida é foda
trabalho mesmo demais
sem um minuto de paz
Porra, será que ninguém concorda?

         Numa de nossas conversas, Jair lembrou-se de que não há nada mais "limericano" do que os dizeres de porta de banheiro. Daí então propôs que eu compusesse algo que homenageasse as mensagens esquisitas...

Homem garboso de grande porte
espanca a todos de tal sorte
que a muitos assassina
mas sentado na latrina
frouxo, és um cagão, não és forte!

Muita paz!
 


20 comentários:

  1. Repentistas Jair e Cristiano:
    Dual soberano.
    Aqui,imortalizam gritos afiados-afinados-incorporados...
    Sugestiva leitura pra véspera de finados
    E para o resto do ano.

    ResponderExcluir
  2. rsrs... isso ficou dezzzzzzzzzzzz parabens aos dois... é, se nao tem nome nao se sabe, mesmo, quem é quem aí... muito legal garotos...bjuuu

    ResponderExcluir
  3. Interessante!!
    Nada como os gritos em palavras dizendo muitas verdades.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Hahahahahaha! Um grito original, com toda certeza! A interação está perfeita.

    ResponderExcluir
  5. Olá Cristiano, ficou bem bacana a composição sua e de seu amigo, um Grito poético e cheio de talento, parabéns! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, estimada amiga! Obrigado pela gentileza de seu comentário!

      Muita paz!

      Excluir
  6. Este que vos fala, mais Cristiano
    Demos altos brados como sopranos
    Com limeriques
    Portanto, chiques
    Somos fiéis gritadores do ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Jair Lopes, o enciclopédico de Floripa!

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Cristiano, que gritarada é essa?
    Rumorejo medonho que não cessa
    Estás doente?
    Ou tão somente
    És arauto que grita alto a bessa.

    ResponderExcluir
  9. Ótima inspiração e belos produtos!
    Os gritos são ouvidos!
    Abraços à criativa dupla!

    ResponderExcluir
  10. Amigos Cristiano e Jair!
    Rapaz vosso dueto está muito bom e se parece sobremaneira tanto a métrica quanto o ritmo com o cordel.
    A sincronia, a sabedoria e o talento são admiráveis.

    Parabéns pela parceria!

    Abraços do amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, caro amigo, também acho muito parecida a métrica do limerique e do cordel!

      Obrigado pela gentileza do seu comentário!

      Muita paz!

      Excluir