Honram-me lendo meus escritos...

terça-feira, 10 de julho de 2012

Escalada

o
c
i
b
r
e
z
a
f
e
m
cu
seu
 até
 pico
suba no
subasubasuba
subasubasubasuba
subasubasubasubasuba
subasubasubasubasubasuba
.....Tome bastante coragem imediatamente e .....



Cristiano Marcell

24 comentários:

  1. Poeta fazia um verso rico
    Isso não o cansava nem um tico
    Mostrava, apontava
    Via e ensinava
    Até seu cu me fazer bico.

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    Ele subia o morro do Grajaú
    Em protesto encontrava-se nu
    Enquanto subia
    Todo mundo via
    Lá de baixo o olho de seu cu.

    ResponderExcluir
  3. Limerique

    Iniciou a grande escalada
    Sabia que seria demorada
    Experiência pouca
    Vontade muito louca
    Subiu com a bunda pelada.

    ResponderExcluir
  4. Na subida que ele não se iluda
    Sem dúvida será um Deus nos acuda
    Todos a verão
    Vendo pensarão:
    Como pode uma bunda tão cabeluda?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Limerique

    O poeta escalou o monte sem pressa
    Sabe ele que escalar é bom a beça
    Vou até o pico!
    E por lá eu fico!
    Neste caso SÓ O CUME INTERESSA.

    ResponderExcluir
  7. Limerique

    Foi até o pico sem usar escada
    Como a vida, a melhor escalada
    Subida tamanha
    Aquela façanha
    Ao chegar ao cume deu uma cagada.

    ResponderExcluir
  8. Limerique

    Muitos amigos metem o malho
    Por ele subir em pleno orvalho
    Mas ele triunfou
    Pois no cume chegou
    Sua escalada foi do caralho

    ResponderExcluir
  9. Olá amigo,
    Lindo e original!
    Gostei muito.
    Grata pelo seu carinho lá no meu canto.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Ailime, sou grato por seu comentário!

      Excluir
  10. Que é para ver
    se lá do alto
    o cume vê.

    ResponderExcluir
  11. Estava passeando por aqui quando me deparei com esta pérola.Fui ao topo e adorei!!!! parabéns poeta.

    ResponderExcluir
  12. quanto desdobramento de criatividade numa mescla de humor e poesia sem separação...

    ResponderExcluir
  13. No Cume


    No alto daquele Cume
    Plantei uma roseira
    O vento no Cume bate
    A rosa no Cume cheira

    Quando vem a chuva fina
    Salpicos no Cume caem
    Formigas no Cume entram
    Abelhas do Cume saem

    Quando cai a Chuva grossa
    A água do Cume desce
    O barro do Cume escorre
    o mato no Cume cresce

    Então quando cessa a chuva
    No Cume volta a alegria
    Pois torna a brilhar de novo
    O sol que no Cume ardia

    -Falcão-
    hahahaha

    ResponderExcluir