Honram-me lendo meus escritos...

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

EXISTENCIALISMO

(Para   Raul Motta)
O
TOCO
SEM O T
SE
SENTE
OCO


Cristiano Marcell

18 comentários:

  1. Limerique

    Encontrou existencialismo num toco
    Cavoucou muito até deixá-lo oco
    Da pedra tirou leite
    Para nosso deleite
    Esse Marcell é poeta muito loco.

    ResponderExcluir
  2. E o oco leva ao eco!
    Gosto do estilo. Um grande bj.

    ResponderExcluir
  3. Nossas vidas é tão vazia, não é? Seria por isso essa urgencia em querer ser mil gotas em uma, pois nos sentimos sempre ocos. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Cristiano um belo momento estar em teus versos neste horizonte vasto do teu acervo.Surpreende e instiga teu lado existêncial pela intencidade da emoção.
    Aplausos meus!
    um beijo de violetas

    ResponderExcluir
  5. (...) sem o é um um: Toc! Toc! Toc!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. Grato pelo comentário, prezada Jaci!

      Muita paz!

      Excluir
  7. Acabo de chegar dos haicais e aporto-me aqui com vontade de ler do início ao fim... sua linguagem me impressionou.

    abraço !!

    ResponderExcluir