Honram-me lendo meus escritos...

domingo, 20 de maio de 2012

Inspiração

Fiz dois versos
só dois, nada mais!
Uma neblina espessa
na minha cabeça
pairou e estacionou

Maldita poesia que não sai

Talvez, adverso,
enfermo e sem paz
o poema pereça
sem que se compadeça
pois nem se criou

desprovido de rima, mãe ou pai.

Cristiano Marcell

11 comentários:

  1. Sempre marca tento
    Em tudo que produza
    Sobra-te talento

    ResponderExcluir
  2. maldita poesia que não sai
    malditas palavras que não nos escapam...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela gentileza do comentário, minha cara!

      Excluir
  3. Quando falta a inspiração não há poema que se complete.Volta e meia isso me acontece.Então, aprendi a aproveitar esses dois primeiros versinhos e transformar em poesia. De vez em quando dá certo... rs Abraços poeta.

    ResponderExcluir
  4. Gostei da inspiração!

    Saudações caro amigo

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, minha cara amiga, pela gentileza de seu comentário!

    ResponderExcluir
  6. Bendita poesia que saiu. Uma graça, amei. Beijos, Cristiano!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela construção! Ótimo.

    ResponderExcluir